O Que Está Por Trás da Dor de Cabeça? Descubra!

É certo que a dor de cabeça tem muitas causas: problemas de coluna, visão, fígado e que, também, podem ser primárias (sem outros problemas associados). Porém, neste artigo, vamos analisar a Dor de Cabeça caracterizada pela somatização de emoções enraizadas e não trabalhadas (Psicossomática). Ao entender melhor seus sentimentos, você pode trabalhar a causa da doença e obter a cura. Os florais (no final do texto, falarei mais sobre eles) podem ajudar nesta jornada. E eu, como terapeuta floral, estou aqui para isso. Então vamos lá!

Perfil

Pessoas que têm dores crônicas na cabeça costumam fazer valer aquele ditado: “o orgulho subiu à cabeça”. Porque, geralmente, possuem um orgulho muito forte e não gostam que outros indivíduos o contrariem, controlem seus passos ou tenham algum tipo de poder sobre suas vidas. Muito inflexíveis, é difícil relaxar e curtir pequenos momentos de prazer por medo de “fraquejar e dar brecha” para o domínio de alguém. O sexo pode ser um “tabu”, de acordo com a herança emocional que captou de sua família de origem, em termos de crenças e valores. Os pensamentos tornam-se densos, pesados, com fortes diálogos mentais e antecipação de situações, além de medo e preocupação excessiva com tudo ao redor. A razão e emoção não são equilibradas: o coração não é “ouvido” e somente a razão que se sobressai. 

Na filosofia oriental Seicho-No-Ie, a dor de cabeça está ligada à revolta, a conflitos e/ou ressentimentos relacionados a superiores (chefes, etc.) ou pessoas próximas que tenham essa representação na vida do indivíduo (pai, marido, etc.). Essa explicação dá-se pelo fato de que a cabeça é a parte mais alta do corpo, representando, assim, superiores, incluindo até, na prática religiosa, Deus, por exemplo.  

Em caráter espiritual, dores fortes de cabeça também podem significar a presença de espíritos errantes junto com a pessoa, que deverá manter um hábito saudável da prática de orações diariamente e buscar um segmento religioso que a agrade, de forma que ela possa auxiliar, doar amor a outras pessoas em caridade ou de forma mediúnica, elevando, assim, seu padrão vibratório.

Perguntas que você deve fazer a si mesma:

  1. Será que estou e/ou sofro com dores de cabeça porque alguém me contraria e ou me contrariou?
  2. Será que alguém deu menos valor a mim ou a alguma atitude que tive e eu esperava mais consideração e reconhecimento dessa pessoa?
  3. Será que estou impaciente demais e com muito medo de algo?
  4. Será que não estou me dando o devido valor?
  5. Será que busco amor, afeto e carinho, mas não consigo transmitir isso às pessoas por ser do tipo durão (durona)?
  6. Será que ando me preocupando demais, estressando-me demais e dando pouco valor a momentos relaxantes e prazerosos na vida?
  7. Por que tenho dificuldade em equilibrar a razão e a emoção? Por que não escuto mais vezes meu coração?
  8. Será que estou sempre em busca de perfeição e sei que isso não existe? Será que não estou me cobrando demais? Sendo inflexível demais comigo e com as pessoas?
  9. Será que, talvez, eu deva perdoar alguém que, supostamente, está acima de mim, como um superior ou familiar? 
  10. Será que estou revoltada com Deus por algum episódio na minha vida e devo me reconciliar com todas as coisas do céu e da terra, por meio do amor, da resignação, do perdão e do esquecimento de eventos passados? 

Caminho para a cura

Aceitar de forma doce as pessoas, com muita paciência, amor e coragem em todas as situações. Rever o orgulho que se sente excessivamente e soltar-se, render-se aos momentos festivos, a momentos prazerosos, sem culpa ou autocrítica. Ser flexível consigo mesmo e com as pessoas com quem convive. Parar de se incomodar tanto com opiniões diferentes das suas e lembrar-se de que, para suprir o desejo de receber amor, carinho e afeto, é necessário reformar-se intimamente dando um basta no orgulho, na inflexibilidade, autocrítica e autodesvalorização. Parar de se exigir demais: ambição, pretensão de perfeição. Agir mais, pensar menos. “Dar sempre o máximo de si” nem sempre é a saída. Aprender a se valorizar realmente e não atuar em cima de uma supervalorização do EGO. “Descarregar” a mente e permitir o desenvolvimento de fantasias, pensamentos lúdicos e resgate de sonhos engavetados. Nem tudo precisa ser racionalizado, intelectualizado. Escutar a voz do coração, equilibrando razão-sentimento. 

Auto-afirmações para fazer durante o dia, por várias vezes!

“Eu me amo, amo a todas as pessoas e reconcilio-me com todas as coisas do céu e da Terra”

“Eu me valorizo, sabendo que não existe perfeição”

“Escuto mais a voz do meu coração”

“Eu me dou o prazer de vivenciar situações relaxantes e divertidas”

“O passado já passou. Já deu tudo certo. Estou no presente. Vivo o agora”

Importante! Florais trabalham todas as crenças errôneas, originárias de doenças, como a dor de cabeça, por meio da reprogramação do inconsciente. Um tratamento com as essências corretas, com acompanhamento de médio a longo prazo, é essencial para trabalhar as emoções e curar doenças. Sou especialista em Florais de Bach, entre outros, e posso ajudar você nesta jornada de cura! Envie um e-mail para contato@maravilhosos30.com com o título CONSULTA DE FLORAL e lá, disponibilizarei material sobre o método e agendamento da consulta. Estarei com você neste processo de cura e comemoraremos juntos o resultado!

Ler também “Deixe o passado para trás! Renasça para a nova vida!“.

Com amor e gratidão,

Equipe Curando Sua Vida

 

 

Leave a Reply